Carrinhos de Bebê

 

É muito curiosa a historia dos carrinhos de bebe, faremos uma pequena introdução sobre a historia dos carrinhos para os mais curiosos.

 

Carrinhos de bebê cometem parte do nosso dia-a-dia: é comum nos dias de hoje, vermos na rua, pais carregando seus filhos em carrinhos para passearem e se divertirem. Afinal, é bem melhor do que carregar a criança no colo por todo o passeio. Mas quase ninguém conhece a origem desse acessório tão querido em todo o planeta.

 

O ato de carregar nenéns remonta às primeiras civilizações, com acessórios que auxiliavam mães a levar seus filhos junto ao corpo e pequenos carrinhos rudimentares. O carrinho de bebê como o conhecemos, segundo a historia, foi inventado durante o período Vitoriano na Inglaterra.

 

Segundo registros, tudo começou em 1733 quando um nobre da Inglaterra de titulo duque de Devonshire, fez um pedido ao jardineiro William Kent para que construísse uma espécie de carruagem em miniatura. O objetivo era tornar mais agradável e menos cansativo, os passeios do recém-nascido para os pais. O projeto original podia ser conduzido pela mamãe ou estranhamente puxado por um bode.

 

 

 

O melhor estava por vir, em 1889, William Richardson patenteou um carrinho de bebê reversível, permitindo que o bebe ficasse de frente para os pais durante o passeio, entre outras mudanças. Até o inicio do século XX, estes carrinhos eram usados apenas por famílias muito ricas, eram todos construídos sob medida e cheios de detalhes muito luxuosos. Em meados de 1920, devido a grande necessidade, os carrinhos começaram a ser produzidos em escala industrial, tornando-se mais accessíveis a maior parte da população, com o aumento da produção, vieram as preocupações sobre segurança, incluindo rodas mais largas, freios, carrinhos com maior profundidade e travas que impossibilitassem a queda ou a fuga do pimpolho. A madeira foi trocada por plástico e borracha, depois disso, é claro, veio a evolução como a conhecemos no dias de hoje.

 

 

 

Vantagens de ter um carrinho de bebê

 

 

 

Logo no início, você irá precisar de um carrinho bem acolchoado, que coloque o bebê totalmente na horizontal, isto é, que deite o bebê, esse acessório se transforma em quase um berço sobre rodas. Nos primeiros dias de vida, é natural que o bebê durma bastante no carrinho, muitas mães até preferem que seja dessa forma, assim podem ficar de olho do bebê enquanto relaxam um pouco ou executam algumas tarefas durante o dia. Essa facilidade, apenas o carrinho proporciona, pode ser colocado em qualquer lugar da casa, inclusive no quarto dos pais durante a noite para facilitar as mamadas.

 

 

 

Alguns desses carrinhos de bebê são tão completos, que muitos deles já trazem consigo o cinto de segurança de 5 pontos, o sistema de freios (o qual nunca deve ser esquecido tanto em lugares públicos quanto em casa), o bebê conforto que se adapta corretamente ao carro, e muitos outros itens opcionais. Antes de comprar, procure testar bem o carrinho, peça ao vendedor que leve o produto até o porta malas do seu carro, teste o sistema de abrir e fechar, o peso também deve ser levado em consideração, confira se o produto em si, atende as suas necessidades. Este não é um item muito barato, então, tome o devido cuidado para não fazer um mal negócio. Quando a criança cresce, ela já é capaz de sentar-se no carrinho e já não precisa mais que o mesmo seja tão acolchoado nas costas, e é nessa hora que vale a pena adquirir um carrinho guarda-chuvas, além de mais leves, são mais fáceis de fechar e de montar, os carrinhos do tipo guarda-chuvas são portáteis e ideias para passeios rápidos e idas ao supermercado. Existem também os modelos off-road, com rodas maiores e mais duras, são ideais para passeios na praia, ou qualquer outro lugar onde há areia ou terra, são mais resistentes e mais fáceis de limpar, ideal para quem tem casa de veraneio.

 

 

 

Para quem pensa que parou por ai, ainda temos os carrinhos para as mamães esportistas, isso mesmo, carrinhos de bebê preparados para corridas, parece engraçado, mas é a mais pura verdade. Geralmente possuem rodas bem grandes e alguns modelos possuem apenas 3 delas, são mais largos para evitar acidentes e a alça desse modelo também é mais longa, para possibilitar que a mãe empurre o carrinho com uma certa distância enquanto pratica a sua corrida. Não importa o modelo ou para qual finalidade é o carrinho de bebê escolhido por você, todos devem obrigatoriamente ter o selo do INMETRO que garante que o mesmo foi aprovado nas exigências do quesito qualidade e segurança.

 

 

 

Posso comprar qualquer modelo de carrinho?

 

 

 

Sim e não, hoje com o crescimento do mercado, existem mil e um modelos de carrinhos para bebês, cada um com os seus prós e contras é claro. Na hora de comprar o seu, você deve levar em conta a idade do seu bebe, e por sua vez o seu crescimento, existem carrinhos específicos para recém nascidos e outros para crianças maiores, mas há também carrinhos flexíveis a todas as idades, e são esses que os pais não devem optar e explicaremos o porque. Crianças recém nascidas, precisam de descanso e tranquilidade pra que não fiquem estressadas, isso é muito importante para a formação da personalidade do seu bebe. Carrinhos de bebe para recém nascidos, são mais rígidos, em formato de concha e acomodam o pequenino deitado, possuem rodas maiores e macias para melhor absorção de impacto, já os carrinhos de bebe para crianças maiores, possuem rodas duplas, são mais flexíveis e matem as crianças sentadas e viradas para frente, nessa idade, os bebes são curiosos e gostam de curtir o passeio olhando tudo a sua volta.

 

Outra coisa muito importante são as especificações técnicas, antes de comprar, certifique-se de que o carrinho tenha:

 

- Designer ortopédico e sistema antirefluxo

 

- Sistema Push Handle down

 

-Dar preferencia por carrinhos com rodas maiores, melhor absorção de impacto

 

- Forro antialérgico e que seja  fácil de retirar para lavar em máquina

 

- Trava de segurança com sistema de molas e pressão, algumas travas plásticas sem molas podem soltar e causar acidentes.

 

Obs: Nunca se esqueça de usar a trava de segurança da roda de bebe em locais públicos, por um milésimo de segundo de descuido, mesmo que você pense que o terreno seja totalmente plano, existem declínios quase imperceptíveis que podem causar sérios acidentes, então fica ai a dica, mesmo que pense estar seguro, sempre use a trava, é a vida do seu bebe que está em jogo.

 

 

 

Brinquedos para carrinho

 

 

 

Qual mãe não gosta de levar o bebê para passear em todo lugar? Se olharmos pela lado prático, isso é até melhor, assim ninguém tem que voltar correndo para amamentar. Geralmente, os bebês não gostam de ficar em carrinhos parados, isso deixa os pequeninos inquietos e irritados. Essa situação pode ser facilmente contornada com os brinquedinhos de carrinho. O ideal é ter ao menos dois brinquedos que se encaixam no carrinho para a distração do bebê.

 

Procure revezar os brinquedos, hora você pendura um, hora outro, isso evita que ele se canse rapidamente do objeto. Na hora de fazer compras, ir ao banco e fazer tarefas indispensáveis do dia a dia, você verá que esses brinquedos são indispensáveis para garantir a diversão do bebê e deixa-lo distraído, isso vai ajudar muito a mamãe enquanto ela estiver ocupada. Para garantir a segurança do seu filho, só compre brinquedos adequados para bebês, os cuidados com os brinquedinhos de carrinho, devem ser os mesmos aplicados aos demais brinquedos.

 

 

 

Cuidados com o carrinho e o bebê

 

 

 

Estas são dicas de segurança que jamais devem ser desprezadas, não importa o quão segura a situação pareça ser, quem evita acidentes, é aquele que primeiro toma as medidas de precaução, quem nunca ouviu a frase: “é melhor prevenir do que remediar”.

 

 

 

Estações de trem e metrô

 

 

 

Mesmo com a trava de segurança das rodas acionada, nunca deixe o carrinho do bebê virado para os trilhos do trem ou metrô, o mesmo deve estar sempre em paralelo com a plataforma da estação (seguindo a posição dos bancos da estação), essas plataformas parecem planas, mas só parecem.

 

 

 

Vias públicas

 

 

 

Quando estiver trafegando por vias publicas, sempre fique na calçada, em hipótese alguma você deve trafegar pela rua com o carrinho do bebê, mesmo que no canto, e se a calçada estiver com muitos buracos(o que é bastante comum), faça uso do canguru para ajudar com o peso do neném caso você realmente precise tomar esse caminho.

 

 

 

Shopping centers e escadas rolantes

 

 

 

Quando estiver fazendo compras ou mesmo passeando pelo shopping com o seu filho, sempre deixe a parte da escada rolante para o maridão, nunca se esqueça de afivelar o cinto de 5 pontos e travar as duas rodas traseiras, dessa forma você apenas levanta levemente a parte traseira do carrinho tanto para entrar, quanto para sair de uma escada rolante, na falta do pai do bebê ou de algum acompanhante, não tenha vergonha de pedir ajuda a alguém que esteja perto, como dito antes em várias partes do artigo, a segurança do bebê deve vir sempre em primeiro lugar.

 

 

 

 

 

Como o assunto são carrinhos de bebê, que tal ler algumas dicas a respeito de acessórios do mesmo gênero?

 

Cadeirinha para carro

 

Um dos acessórios mais importante para a locomoção do seu bebê é o bebê conforto. Além de ser um item indispensável, ele é obrigatório, é isso mesmo, isso é lei, a única forma permitida para crianças viajarem em autos é no banco traseiro e bem afiveladas, e claramente sem esse acessório, como iriamos afivelar um bebê?. Nesse aspecto, o bebê conforto facilita bastante a vida das mães, além é claro de dar mais segurança para o bebê no caso de frenagens bruscas ou mesmo algum acidente. Até um ano de idade, o bebê conforto deve ser colocado de costas para motorista ou passageiro, isto é, virado para o banco de trás, e deve possuir cinto de 5 pontos. Depois de completar um ano de idade, o bebê passa para a cadeirinha para autos, também com cinto de 5 pontos mas com a diferença de que esta é virada para frente. A cadeirinha poderá ser usada até que o pequeno complete 4 anos. A partir dos 5 anos ou 18 Kg, o seu filho passa para o assento de elevação, que usa o cinto do próprio carro para garantir a segurança da criança. De acordo com a lei brasileira, as cadeirinhas para carros são obrigatórias para crianças de até 7 anos e meio, porém, os cintos dos veículos não foram desenvolvidos para crianças pequenas, para ter a segurança adequada com o cinto do próprio veículo, o seu filho deve ter no mínimo 1,45 de altura e mais de 36 Kg, medidas essas atingidas na maior parte das crianças, apenas com 10 anos de idade, então, se você prima a segurança acima de tudo, deve continuar usando a cadeira de elevação, até esse período.

 

Nunca se esqueça de verificar a altura do cinto de segurança, o mesmo deve estar sobre o ombro do criança, e nunca na altura do pescoço. Outra dica muito importante e para as mães que dirigem, o choro do bebê inquieto não vai mata-lo, mas as constantes olhadelas para trás na tentativa de acalmar o bebê, podem provocar uma tragédia. Quando estiver ao volante, não importa o quão irritado o bebê esteja, concentre-se no transito, garanta a segurança do seu filho acima de tudo, este é o seu papel, se notar que algo está errado com o bebê, primeiro encoste o veículo pra depois verificar o que está acontecendo.

 

A maioria dos modelos de cadeiras para autos fabricadas atualmente são ortopédicas e feitas especialmente para a absorção de impacto, isso porque nunca se sabe o que pode acontecer no transito, na dúvida, opte sempre pelo melhor e a mais confiável. São modelos acolchoados e que acomodam corretamente o bebê para que nada aconteça a ele em caso de batidas ou frenagens bruscas.